Destinos Nacionais

Destinos Internacionais

Croácia

Croácia - DubrovnikA praia tem pedras redondas e brancas, o mar é de água cristalina que varia de tons de verde a azul, os pinheiros deixam um aroma refrescante no ar e os vinhos são deliciosos. É o Paraíso? Bem, você pode até chamar assim, mas os moradores daquele local usam outro nome: Croácia.

Hoje é um lugar tranqüilo, de lindas praias, parques exuberantes, pessoas bonitas e simpáticas, bons vinhos e mais barato que a maioria dos países da Europa Ocidental. E não fica tão longe: está de frente para Itália, apenas com o mar Adriático ao meio para dar o tom azul às águas que no lado italiano banham a riviera de Fano e, do lado croata, servem de fundo para praias e ilhas de mata verde e pedras brancas.

Croácia de todos os povos

Uma das formas históricas de chegar à Croácia é atravessar o Adriático, saindo de Ancona, na Itália, e chegando a Split. Esse caminho foi feito por gregos, romanos, franceses, húngaros, austríacos, bizantinos e turcos, que durante séculos disputaram cada porção de terra de uma área geograficamente estratégica entre o Oriente e o Ocidente.

Nao  se preocupe em aprender croata para se comunicar por lá. Felizmente, o país aposta no turismo para se recuperar da crise econômica gerada pelas guerras e a maioria das pessoas fala um pouco de inglês, italiano, alemão ou francês. A Croácia é uma boa surpresa em cada canto.

Split é uma ótima porta de entrada no país. A cidade encanta por suas casas de pedras brancas, seus bulevares, suas ruas estreitas e sem carros onde pequenos restaurantes, lojas, tabacarias e bares dividem calmamente a sua atenção. Afinal, não precisa ter pressa para conhecer a cidade, cujas atrações se concentram dentro e ao redor do Palácio de Dioclesiano, construído pelo imperador romano para desfrutar dias de descanso. Hoje o palácio guarda muito pouco de sua arquitetura original, pois foi usado como um gueto no século passado e, literalmente, remontado para formar pequenas casas, como se fosse feito de peças de Lego.

Depois de conhecer a cidade, vale adotar a estratégia dos moradores do local, que é acordar cedo e pegar um barco para explorar uma das ilhas próximas, como Solta, Hvar, Brac, Vis ou Korcula. A maioria fica de 30 minutos a uma hora de Split e o transporte custa muito barato. A ilha de Solta é a mais próxima, mas sem muita graça. Hvar é o local com turismo mais desenvolvido, mas que ainda preserva seu charme e um delicioso aroma dos campos de lavanda. Korcula chama atenção por sua cidade fortificada e por ser, segundo os croatas, o local onde nasceu Marco Pólo, aquele que “descobriu” a China para os europeus.

Para quem ficar hospedado em Split, voltar de barco para o continente vendo o pôr-do-sol é um espetáculo a mais. Na primavera e no verão, os dias são claros até quase às 21horas, o que permite que o céu mude do azul para amarelo, laranja, vermelho e arroxeado antes de a noite chegar. E a noite de Split é uma das mais agitadas da Croácia. Na cidade, as praias Bacvice, Zvoncac e Jezinac servem de cenário para os bares e boates – algumas com pista de dança ao ar livre – que reúnem croatas e turistas para beber, bater papo, dançar, conversar e paquerar.
Você pode começar sua viagem (ou terminar) na fabulosa Dubrovnik, que tem muralhas  de até 2 quilômetros e para além  destas muralhas prepare-se  para o azul das águas das praias, mas que não têm a areia característica brasileira porém vale muito a pena a cidade como um todo. Ela está bem ao sul da Croácia por isso pode -se subir pelo país desde lá. Pegue um vôo de Zagreb e conheça esse patrimônio histórico que ainda conta com a praia de Banja, na qual tem-se uma visão maravilhosa para  Cidade Antiga e para o antigo porto e é onde muitos chiques e famosos vão se bronzear.
Na incrível Cidade Antiga prepare as pernas para conhecer as muralhas sendo que uma delas termina seu portão na marina local. A cidade toda é belíssima e um marco em nossa história.

Algumas coisas que você precisa saber sobre a República da Croácia (Republika Hrvatska)

:: 56.538km2 em um território que inclui 1.185 ilhas no mar Adriático e apenas 66 delas habitadas.

:: O clima é mediterrâneo na costa e continental no interior. A temperatura média no verão é de 25ºC a 33ºC. No inverno, neva em algumas regiões do interior, mas a temperatura se mantém em torno dos 11ºC no litoral.

:: O litoral é recortado e montanhoso ao sul e mais plano ao norte. Florestas cobrem 36% do território. A montanha mais alta é o monte Dinara, com 1.831m.

:: Vivem no país cerca de 4,8 milhões de pessoas.

Moeda:
O país não é membro da União Européia e, portanto, não usa o Euro. A moeda oficial é o kuna.Um Euro vale 7,37 kunas e Um Real 3,04 Kunas.
Idioma:
A língua oficial é o croata, de origem eslava como o russo e o sérvio, mas que usa o alfabeto romano.
O Inglês é amplamente usado lá.
Melhor época para visitação:
A melhor época para visitar a Croácia é de Junho a Setembro. No auge do verão europeu, em julho e agosto, o país fica mais agitado e pode ser difícil encontrar hotel caso viaje sem reserva.
  • Baía de Split
  • Split
  • Arena - Império Romano - Croácia
  • Croácia - Dubrovnik
  • Croácia - Dubrovnik
  • Croácia - Dubrovnik
  • korcula_croacia
  • korcula - Croácia
  • Lagos Plitvice - Croácia
  • Lagos Plitvice - Croácia
  • Zagreb - Croácia
  • Zaton - Croácia

Como chegar:

Os vôos do Brasil para a Croácia geralmente fazem conexão em alguma cidade da Europa. De barco, o trajeto mais freqüente é a linha Ancona (Itália) – Split (Croácia ) ou via Bari também na Itália .

Importante

Brasileiros não precisam de visto para ficar até 90 dias a turismo no país. Consulte nossa parte de dicas para saber mais informações preciosas.

Relacionados

Compartilhe:

Gostou deste destino? Solicite mais informações.
Clique aqui e preencha o formulário.